9 passos cuidadosos para ajudá-lo a superar seu Complexo de Inferioridade

Todos nós experimentamos nossos próprios acessos de dúvida e ansiedade de vez em quando. Inferioridade é um sentimento comum que compartilhamos em algum momento de nossas vidas. Esta é uma luta que todos enfrentamos.

Sem esses sentimentos de inadequação, não encontraríamos o desejo de melhorar a nós mesmos. É essencial para o crescimento pessoal.

Na verdade, como bebês, éramos nascido inferior e à mercê de nossos cuidadores.

Mas, à medida que envelhecemos, aprendemos a reconhecer, aceitar e superar nossas inadequações e limitações.

No entanto, para algumas pessoas, o sentimento de inferioridade é tão avassalador que afeta quase tudo em suas vidas.

Essas dificuldades podem se originar de questões relacionadas à aparência física, respostas sociais e emocionais ou qualquer coisa relacionada às capacidades pessoais ou profissionais.

Muitas coisas podem causar Complexo de Inferioridade. Mas isso geralmente afeta indivíduos que são constantemente lembrados de suas deficiências, seja por meio de uma educação severa e autoritária ou da pressão dos colegas.

O Complexo de Inferioridade vai além de apenas sentimentos de inadequação. Os sintomas são complicados, sérios e algo com que você sempre tem que lidar.

Neste artigo, abordaremos tudo sobre o Complexo de Inferioridade, o que é, como reconhecer seus sinais e algumas etapas fáceis e cuidadosas para ajudá-lo a superá-lo.

O que é complexo de inferioridade?

Era um psicólogo francês, Alfred Adler quem primeiro cunhou o termo 'Complexo de inferioridade'. Amieiro acreditava que todos os humanos passam por sentimentos de inferioridade quando crianças. Por sua vez, eles passam o resto de suas vidas tentando compensar esses sentimentos.

Normalmente, esses sentimentos mudam da dependência da infância e evoluem em direção à independência da idade adulta. Apesar dessa mudança, esses sentimentos de inferioridade ainda existem - embora em níveis mais persistentes e variáveis.

Para algumas pessoas, isso pode se tornar um fator motivador. Eles usam sentimentos de inferioridade para forçá-los a se tornarem indivíduos com melhor desempenho.

No entanto, alguns são dominados por ele. Os sentimentos de inferioridade tornam-se tão opressores que os paralisa.

Eles ficam tão paralisados ​​que se tornam extremamente tímidos e têm a sensação de uma indignidade avassaladora. Pior ainda, eles tendem a evitar o fracasso simplesmente não tentando.

Como mecanismo de defesa, as pessoas com complexo de inferioridade desenvolvem sua própria maneira de responder às situações que as desafiam. Esses mecanismos de defesa podem se desenvolver em seus próprios sintomas do Complexo de Inferioridade.

Sintomas do complexo de inferioridade

1. Extrema sensibilidade em relação às opiniões de outras pessoas.

Existe algo mais perturbador do que outras pessoas falando sobre você? Você pode se sentir excessivamente sensível sobre as opiniões das outras pessoas sobre você, a ponto de afetar todas as suas ações.

2. A crítica construtiva é particularmente difícil para você.

Você não pode aceitar qualquer tipo de crítica construtiva bem. Mas a crítica saudável é boa para todos. Todos nós precisamos ouvir certas coisas que podem nos ajudar a nos tornarmos pessoas melhores. No entanto, você simplesmente não consegue suportar as pessoas dizendo que você está errado.

3. Você quer ser lisonjeado o tempo todo.

Na verdade, você sai do seu caminho para ficar lisonjeado. Ouvir que você é ótimo dá uma sensação incrível. Você confia tanto nessas palavras de elogio que, quando não as entende, se sente indigno.

4. Retirada social.

Você teme tanto a opinião das pessoas sobre você, que nem mesmo deseja se socializar inteiramente. Você prefere ficar sozinho em vez de se arriscar a se sentir inferior aos outros.

5. Você está constantemente se comparando a outras pessoas.

Este é um dos sinais mais reveladores do complexo de inferioridade. Você simplesmente não pode deixar de se comparar aos outros. Você sempre pensa que não é tão bem-sucedido, ou não tão fisicamente atraente, ou tão popular.

6. Você é um perfeccionista.

Para você, nada é bom o suficiente. Ser perfeccionista pode ser ótimo. Isso significa que você sempre faz o melhor que pode. Mas você leva isso a um outro nível. Você se concentra e critica cada pequena coisa que realmente atrapalha seu trabalho, não melhorá-lo. E você nunca sente qualquer tipo de satisfação com isso.

7. A mídia social afeta você de forma bastante negativa.

É normal questionar seu valor próprio quando você parte em uma época em que a gratificação é o significado da felicidade. A mídia social afeta você de uma forma que desencadeia drasticamente sentimentos de vergonha e inadequação.

8. Você constantemente cobre suas falhas.

Todos deveriam vê-lo como nada menos do que perfeito. Você sai do seu caminho apenas para que o mundo possa vê-lo da melhor maneira possível. E você nunca faz nada que possa torná-lo menos atraente, mesmo abandonando seus próprios sentimentos.

Como Superar o Complexo de Inferioridade

Sentimentos de inferioridade são tão profundamente enraizada que pode ser impossível livrar-se dele. Isso vai muito além de simplesmente não gostar de si mesmo. Você acredita que é inferior, e ninguém e nada pode convencê-lo do contrário. Não é racional, mas existe de qualquer maneira.

Então, como você lida e supera o Complexo de Inferioridade?

É mesmo possível?

Sim, mas vai dar muito trabalho.

Aqui estão 9 maneiras conscientes de ajudá-lo com seu Complexo de Inferioridade.

1. Você tem que lidar com seu passado e lidar com memórias emocionais difíceis.

Houve um ou mais casos no passado em que você se sentiu particularmente traumatizado por se sentir inferior a algo ou alguém? A quem você realmente se sente inferior? Você precisa examinar a razão mais profunda por trás de seu complexo de inferioridade. Compreender essas camadas pode ajudá-lo a encontrar a raiz do seu problema. E, uma vez que você compreenda melhor seus sentimentos, poderá dar os passos necessários para superá-los.

2. Você precisa ser gentil consigo mesmo.

Praticar a autocompaixão pode ser a coisa mais difícil de fazer por uma pessoa como você. Você é sempre o primeiro a pensar mal de si mesmo. Mas tente ser gentil, de qualquer maneira. Pratique o autocuidado. E não apenas para sua mente. Mas para o seu corpo e alma também. Coma alimentos mais saudáveis. Pratique meditação. Saia e curta as coisas que você adora fazer. Cuide de suas necessidades e, com sorte, todo o resto ficará mais fácil.

3. Tente cercar-se de pessoas que o inspiram.

Você tem algum relacionamento tóxico? Então você precisa cortá-los. Sim, mesmo que isso signifique que eles estão com seus familiares ou amigos mais próximos. Na verdade, o complexo de inferioridade pode estar relacionado principalmente a dificuldades parentais ou a circunstâncias desafiadoras enquanto crescemos. Em vez disso, escolha o tipo de relacionamento que o faça se sentir bem. Esteja com as pessoas que fazem você sentir que você é o suficiente. Você notará uma grande mudança em sua vida.

4. Aprenda a dizer não e a praticar a arte do 'silêncio'.

Você quer tanto agradar as pessoas que nunca diz não a elas. Mas voce devia. Pode ser difícil para você, especialmente com seu desejo extremo de querer provar a si mesmo. Mas dizer “não” é outra forma de autocuidado. Não faça nada que não seja útil ou agradável para vocês apenas para que outras pessoas possam gostar de você. Além disso, você nem sempre precisa contar tudo a todos apenas para buscar validação. Isso só o distrai de se concentrar em si mesmo. Em vez disso, aprenda a apreciar a arte de ficar em silêncio. Isso não significa que você não pode alcançar as pessoas, mas também não precisa da validação delas para se sentir melhor.

5. Seja mais assertivo.

Se você está com muito medo de tentar as coisas porque tem medo do fracasso, então isso é algo em que você precisa trabalhar. Você está perdendo possivelmente as melhores oportunidades porque pensa demais. A primeira pessoa que está impedindo você de ser feliz ou bem-sucedido é você. É difícil ser corajoso. Mas você pode escolher agir agora e ser corajoso mais tarde. O importante é você ir lá e tentar.

6. Você tem pontos fortes. Reconheça-os.

É fácil se envolver com todas as coisas que você não é. Mas essas coisas não definem todos vocês. Existem tantas coisas boas sobre você. Pegue um pedaço de papel e escreva tudo o que você faz bem. Você descobrirá que tem mais pontos fortes do que acredita.

7. Fale melhor consigo mesmo.

Você se censura muito? A maneira como “falamos” mentalmente com nós mesmos afeta a maneira como nos comunicamos fora dela. Aprenda a ter uma voz interior que o incentive a ser digno. Quando você 'negativamentefalar sozinho?'Tente mudar isso e cultive uma voz interior que afirme seus pontos fortes, em vez de negá-los.

8. Abrace o que o torna diferente.

Em vez de tentar se conformar com as imagens mal concebidas de felicidade ou sucesso da sociedade, aprenda a abraçar o seu eu autêntico. E daí se você for um pouco diferente? Quem se importa? Há uma diferença entre sabendo o que você quer fazer em oposição a sabendo o que você acha que a sociedade quer que você faça.

9. Deixe de lado quaisquer expectativas irracionais.

Existem certas coisas fora do seu controle. Você não pode semprevaiser algo que você não é. Se for algo que não pareça natural para quem você é ou algo que o torne pior do que melhor, então não vale a pena.Isso pode se aplicar a seus relacionamentos, objetivos ou capacidades. Em algum ponto, você tem que reconhecer que é melhor seguir em frente.

Pensamentos finais

Quando os sentimentos de inferioridade afetam o modo como você vive sua vida, você precisa fazer algo a respeito. Não viva o resto de sua vida sentindo-se assim, quando você pode se tornar uma pessoa melhor e mais feliz. Não tenha medo de pedir ajuda. Pode parecer uma medida drástica, mas sua saúde mental é essencial.

Mas você também deve encontrar o que é confortável para você. Se você acha que pedir ajuda profissional pode aumentar sua autodepreciação ou dúvida, então não o faça. Você mesmo pode praticar essas etapas conscientes. Mas talvez a melhor opção seja encontrar o tipo de ajuda que pode melhorar drasticamente seus sintomas.

NOVO EBOOK : Se você gostou deste artigo, dê uma olhada no meu e-book A Arte da Atenção Plena: Um Guia Prático para Viver no Momento . Este guia é a sua porta de entrada para os benefícios transformadores da prática da atenção plena. Nenhum jargão confuso. Nenhum canto extravagante. Nenhuma mudança estranha no estilo de vida. Apenas um guia altamente prático e fácil de seguir para melhorar sua saúde e felicidade por meio de uma vida consciente. Confira aqui .