7 sábios ensinamentos budistas

7 sábios ensinamentos budistas

A vida nos apresenta vários desafios diariamente, e enfrentá-los é crucial para garantir a paz interior.

A sabedoria budista pode nos ajudar a enfrentar esses desafios.

Aqui estão 7 ensinamentos budistas que podem fornecer alguns benefícios:

1) Abandone o medo ao compreendê-lo

Muito do medo que existe dentro de nós vem de uma coisa: impermanência, de nós mesmos e do mundo ao nosso redor.

Tememos a perda mais do que qualquer outra coisa - perda de nossas vidas, nossos entes queridos, nosso status quo, nossos bens valiosos, nossas realizações e títulos. Tudo que pode levar à perda - guerra, morte, divórcio - é um grande medo para muitos de nós. Também tememos o fracasso e a possibilidade de nunca sermos suficientes.

Mas podemos superar esses medos entendendo por que eles existem dentro de nós e de onde vêm. Fazemos isso por meio de sessões constantes de introspecção - procurando não externamente as respostas às nossas perguntas, mas dentro de nós mesmos.

É no simples ato de autodescoberta que podemos finalmente nos curar das cicatrizes causadas por nossos medos. Entenda por que você teme o que teme, e você se libertará disso.

2) Use a meditação para captar sua “mente de macaco”

O maior problema que muitos de nós enfrentamos hoje é a ansiedade ou o estresse. Em um estudo recente, descobriu-se que cerca de 30% dos americanos acreditam que o estresse prejudica fortemente sua saúde física e mental.

Mas o estresse não é um produto do mundo moderno; as pessoas sempre lidaram com o estresse. Por volta de 2500 anos atrás, o termo “mente de macaco” foi cunhado pelo próprio Buda. Isso significa que a mente é como um macaco, correndo e pulando em todos os lugares sem nunca parar.

Somente através da atenção plena em sua respiração durante o ato de meditação você pode acalmar sua mente e colocar seu macaco para dormir. Isso dissipa sua ansiedade e estresse e permite que você continue o resto do dia em paz.

3) Lute contra a solidão ouvindo a intimidade conectando você a outras pessoas

A solidão é um problema crescente, especialmente no estilo de vida acelerado do mundo moderno. Qualquer tipo de solidão que você esteja experimentando - falta de companhia mental, estilo de vida solitário ou a morte de um ente querido - o budismo nos ensina a nos abrir para o mundo, com ou sem a presença de outras pessoas.

Por meio do ato de viver com plena consciência, podemos viver em um estado de conexão com milhões de outras coisas vivas; das formigas no solo às nuvens no céu. Reavalie a maneira como você percebe a solidão - não é o ato de estar sozinho, mas sim o sofrimento mental solitário.

Ao se conectar com o mundo e todas as outras criaturas vivas, você pode começar a curar sua alma, esteja você sozinho ou cercado por centenas.

4) Alivie sua raiva por meio da compaixão e da compreensão

A raiva é uma emoção muito primitiva e básica que muitos de nós experimentamos com frequência. Mas você não pode controlar o mundo ao seu redor, e não pode parar de experimentar coisas que podem desencadear sua raiva. No entanto, você pode controlar a si mesmo e a maneira como você percebe o mundo.

Um dos principais ensinamentos do budismo é a compreensão de que o mundo é muito maior do que você. Quando estiver com raiva, você deve aprender a se afastar habilmente da situação, o que aumentará a compaixão dentro de você.

5) Seu diálogo interno não define quem você é

A verdadeira paz interior não pode ser alcançada até que você faça a separação entre o você que existe no mundo e o você que existe em sua mente. Isso é conhecido como ego, ou seu diálogo interno. É em seu diálogo interno que sua conversa interna prospera, falando negativamente com você e puxando-o para baixo.

O budismo nos encoraja a nos afastarmos de nós mesmos mais uma vez e observar a diferença entre o diálogo interno e o verdadeiro eu por meio da autoconsciência. Porque o diálogo interno não é quem realmente somos; é apenas uma história dentro de você que você deve superar.

[Para mergulhar fundo nas técnicas de autoajuda que você pode usar para melhorar a si mesmo, verifique meu guia prático para usar a filosofia oriental para uma vida plena e pacífica aqui] .

6) Não há vazio dentro de você

Muitos de nós sentimos um buraco no coração, a ponto de ser comumente referido como um vazio interior. Uma peça que faltava, uma parte de algo maior, uma mente dividida; acreditamos que falta algo que nos impede de atingir nosso potencial.

Mas o budismo ensina que você já tem tudo de que precisa dentro de você. Não há nenhuma peça faltando, nenhum buraco vazio esperando pela conexão perfeita. Devemos chegar à aceitação com o todo perfeito que já somos antes de podermos finalmente avançar e alcançar nosso potencial.

7) Nós somos o culminar de todos que fizeram parte de nós

Quando você perde um amigo ou um ente querido, seja por morte ou por outras circunstâncias que o separaram na vida, uma tristeza imensa pode tomar conta de você ao tentar lidar com essa perda.

O budismo não nega que esta é uma transição difícil de aceitar, passar de uma vida com seu ente querido para uma vida sem eles. Mas o budismo ensina que, quando perdemos alguém que nos amou, nunca realmente o perdemos.

O impacto deles em nossas vidas nos mudou, e uma parte deles agora vive dentro de nós. Sua presença, aparência física e personalidade - tudo isso agora talvez resida dentro de você, tornando-os uma parte de você para sempre.

[Para aprender técnicas de mindfulness para ajudá-lo a aceitar suas emoções, verifique o e-book do Hack Spirit sobre a arte de mindfulness aqui] .